RESENHA DE UM LIVRO QUE NOS TORNA A VIDA MAIS LEVE

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Décio Fischetti, 84 anos, engenheiro pelo Instituto Tecnológio de Aeronáutica (ITA), com curso de Design e Marketing, tem muitos anos de experiência na RODIA e na WALITA, foi presidente da Associação dos engenheiros do ITA. É palestrante em temas como Marketing, Criatividade e Inovação tendo atuado como tal para o Grupo Pão de Açúcar, General Motors do Brasil e outros. Publicou 9 livros, entre os quais, “Ozires Silva – um líder da Inovação”(2011).

Olá, pessoal! Que bom poder ler o último livro do Décio Fischetti!!!! É um hino à alegria, ao bom humor e à positividade diante da vida. Dirige-se aos idosos e diz-lhes como a vida deve ser levada a partir de sua experiência de 84 anos de vida. O título, “Leve, a vida! Moço-Velho/Velho-Moço”, é a síntese do conteúdo do texto; é um convite à transformação do olhar do idoso para construir e viver uma vida prazerosa, boa de ser vivida.

A vertente que as 90 páginas do livro adota tem base num conjunto de valores inteligente que estimula o leitor a parar, observar, refletir e renovar suas posturas para viver bem. Como diz o autor, o livro é para “lembrar ao leitor o ato de viver, de rir”. Eu acrescento, o ato de ter prazer sem medo, como um direito do ser humano.

A sua leitura nos faz caminhar para os vários aspectos do envelhecimento saudável, pleno de satisfação, com sensações surpreendentes, sintomas inusitados, histórias engraçadas sobre os velhos, frases célebres relacionadas à visão positiva da velhice e outros aspectos coerentes com a face bem-humorada do ser velho.

Pode-se rir do formato da apresentação do autor, do prefácio do seu psicólogo, “Dr. Froid Splicka, PhD.”, das dicas de saúde, da influência do médico, dos mandamentos do bom humor, do método de se manter mentalmente jovem, dos sintomas inquestionáveis da velhice, dos pecados “também chamados de boas ideias” e por aí vai. Inclui, também, indicações de “ervas milagrosas”, remédios para a competência sexual masculina, manias a serem esquecidas, tipologia de velhos e velhas e mais alguns temas do mesmo estilo.

Com letras grandes e destacadas, o autor levanta a bandeira de “que só é velho quem quer” explicando essa opção com bom humor.

 Nas páginas finais, os leitores são presenteados com piadas e histórias muito engraçadas e provérbios recheados de alegria.

Conclui que a vida fica mais leve se vivida com leveza e nos faz passar por umas horas de leitura com aquele gosto de “quero mais”.

O e-mail para contatar o autor e adquirir o livro também é criativo e inusitado, [email protected]. Use-o e divirta-se.

Você também pode gostar de: