Tênis de mesa – um dos esportes mais praticados no mundo tem uma história vitoriosa no Brasil

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O tênis de mesa, mais conhecido pelas crianças como ping-pong, foi inventado na Inglaterra no século XIX como uma maneira de simular o jogo de tênis em um ambiente fechado. A velocidade da bolinha pode chegas a 160km/h.
No mundo, estima-se que há cerca de 40 milhões de praticantes federados distribuídos entre 186 federações filiadas à Federação Internacional de Tênis de Mesa. É muito popular na China, que possui cerca de 10 milhões de praticantes federados. Tal popularidade é fruto da massificação promovida pelo líder comunista Mao Tse-Tung devido à adaptação do esporte à espaços reduzidos, ideal para o país mais populoso do mundo.

Uma partida de tênis de mesa é disputada em melhor de qualquer número de sets ímpares. Usualmente, torneios nacionais são disputados em melhor de 5 sets e torneios internacionais em melhor de 7 sets, o que significa que o jogador ou dupla que vencer, respectivamente, 3 ou 4 sets vence a partida. Para vencer um set, o jogador ou dupla precisa somar 11 pontos ou, em caso de empate em 10 pontos, somar dois pontos de vantagem em relação ao seu adversário.
No Brasil, os iniciantes da prática do esporte eram turistas ingleses que, por volta de 1905, começaram a implantar o tênis de mesa no país. Mas apenas em 1912 se deu início às atividades organizadas do tênis de mesa no Brasil e em 1979, a Confederação Brasileira de Tênis de Mesa é fundada no Rio de Janeiro.

Em 1990 a Seleção Brasileira disputa pela primeira vez os Jogos Sul-Americanos, conquistando cinco ouros (Equipe masculina – Cláudio Kano, Hugo Hoyama, Silnei Yuta e Washington Spolidori; Individual masculino – Cláudio Kano; Dupla masculina – Cláudio Kano e Hugo Hoyama; Dupla feminina – Carla Tibério e Mônica Doti; Dupla mista – Cláudio Kano e Mônica Doti), duas pratas (Equipe feminina – Edna Fuji, Carla Tibério, Mônica Doti e Marta Massuda; Individual masculino – Hugo Hoyama) e um bronze (Individual masculino – Silney Yuta).

Em1996, Hugo Hoyama dá ao Brasil o melhor resultado de sua história em Jogos Olímpicos, ao alcançar as oitavas de final em Atlanta, nos Estados Unidos, quando eliminou o então campeão mundial Jorgen Persson (Suécia). Ele obtém seu décimo ouro em edições do Pan, em Guadalajara 2011.

As mulheres também tem destaque nessa modalidade, em 2015 a atleta Bruna Takahashi conquista o Desafio Mundial de Cadetes e traz para o Brasil o primeiro título mundial no tênis de mesa.

Em 2018 Hugo Calderano torna-se o primeiro brasileiro a ser finalista de uma etapa Platinum do Circuito Mundial, no Aberto do Catar. No final do ano, conquista a medalha de bronze no ITTF Grand Finals, um torneio que reuniu os 16 melhores mesa-tenistas do mundo. Ele alcançou o Top-10 do ranking mundial individual e se tornou o melhor atleta das Américas desde a criação do ranking mundial.

Você também pode gostar de: