Encantamento & Perda

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Nada encanta mais neste mundo de trocas afetivas sob medidas do toma lá da cá, do que o amor incondicional de um pet!

São poderosíssimos estes animaizinhos exatamente por essa doação desmedida, encantada, fidelíssima.

Muitos humanos negam envergonhados esse encantamento, que produz laços de um afeto profundo, acrescido com o tempo que passa. Como nada é perfeito, a duração da vida do pet e do seu dono é desencontrada… os primeiros duram, em média, 15 anos… seus donos vão, hoje, aos 70, 80 anos, facilmente.

E como é triste ver aqueles serezinhos queridos envelhecerem, ficarem fracos, birrentos, cegando lentamente, perdendo a agilidade e a vivacidade de outros tempos… em mais uma lição que nos deixam sobre o abandono da velhice e… a finitude inexorável!

“Tragédia” das tragédias, o dia em que se vão definitivamente de nossas vidas é muito triste. Para muitos é como perder alguém da família… o pior é saber que aquele amor incondicional, sem cobranças, espontâneo e constante não volta mais!

Salvo se seguir o aconselhamento de logo substituir o que se foi por outro filhote para curar a saudade ocupando o vazio, ainda que fiquem as gostosas memórias guardadas.

São duas fantásticas lições que nos passam. Amor sem cobrança, sem retorno, sem nada pedir salvo um afago de quando em vez, bem querer expresso numa fidelidade constante. A outra o ensinar a partir, lentamente, com dignidade, sem lamentos, sem tristezas.

Inconscientemente, quem teve essa relação humano-animal, realiza esse aprendizado definitivo para a vida, daí que tomado de uma enorme gratidão, sofremos muito com a separação forçada que tanto dói…

Jacumã, 15/01/2021

Você também pode gostar de: