Motorista idoso no Japão

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

— Isshiki–San, por favor, apresente seus documentos, o senhor acabou de ultrapassar em muito os limites de velocidade desta estrada. — Assim se fez a abordagem gentil do policial ao motorista infrator.
Este sumário início de diálogo encontrei-o na mídia local de uma cidade japonesa. Tal notícia me chamou a atenção, pois vi lá um nome familiar.

Na ilha de Okinawa, bem ao sul das principais ilhas japonesas, perto da costa com a China, numa localidade chamada Ginowan, um senhor de 95 anos de idade chamado Hajime Isshiki, foi detido por dirigir em alta velocidade seu SUV Honda, apesar de receber aviso da autoridade policial. O departamento de policia pretende cassar sua licença de dirigir. Como me recordo de que nosso colega do FMP, o YASUKIYO ISSHIKI é nascido em Okinawa, possivelmente poderia se tratar de alguém ligado à sua família.


… Falemos um pouco sobre a grande quantidade de idosos que dirigem seus carros no Japão.
A cidade japonesa de Nagoya criou uma campanha muito interessante, ao considerar ser grande sua população de idosos, e de que a taxa de longevidade por lá sobe ano após ano. Pensando nisso foi idealizada uma campanha onde os cidadãos idosos, tanto homens como mulheres, são convidados a entregar de forma voluntária suas licenças para dirigir veículos. Estão sendo entregues cartas de motoristas de carro e de motociclistas — de cidadãos entre 75 até os 95 anos de idade.

Por lá, como em todo o mundo, é grande o tráfego de veículos pelas ruas congestionadas da região e os acidentes de trânsito causados por idosos têm aumentado de maneira significativa. Acredita-se que os reflexos automáticos ou o que é chamado de deficiência cognitiva destes idosos diminui com o avançar da idade, mas que muitos em sã consciência não os admitem. Daí, a iniciativa do Poder Público em criar mecanismos que incentivem esses velhinhos e velhinhas a entregar suas licenças de dirigir e passar a utilizar os excelentes transportes públicos e privados, à vontade sem limites.


A adesão tem sido grande. Como compensação estão sendo emitidos bilhetes recarregáveis, chamados Manaka Charge em valores até 5.000 ienes, de livre utilização nos diversos transportes coletivos, sem nenhum custo.

Tais documentos podem ser entregues no local conhecido como “Gabinete de Apoio à Devolução Voluntária de Carteira de Motorista da cidade de Nagoya, 3-1314 Manba, Nakagawa-ku”.


Foi comentado, inclusive, que as autoridades estariam emitindo cupons de desconto, em certos valores mensais, que poderiam ser utilizados nas compras de supermercados ou drogarias. Tudo como incentivo para que os idosos deixem de dirigir seus veículos.

Há muita resistência, pois muitos dos tais idosos nesta faixa etária, são aqueles que reconstruíram o novo Japão do pós-guerra, como uma grande nação, e hoje se sentem alijados do convívio social.
Estima-se que nos próximos 2 ou 3 anos o número de motoristas japoneses nesta faixa de idade, poderá chegar a seis milhões de pessoas que ainda querem dirigir seus veículos. O governo tem intensificado e complicado as rotinas de exames necessários para renovar tais licenças, mas na grande maioria, elas são renovadas.


Famílias têm ajudado a levar seus idosos a entregar tais documentos de maneira voluntária, diante de crescente número de estatísticas de acidentes de transito envolvendo tais senhores e senhoras na terceira idade, alguns já na quarta idade.

O Japão por ter dimensão territorial reduzida com uma infinidade de estradas de ótima qualidade e considerando que muitas famílias residem afastadas da zona urbana, tudo contribui para esses idosos, em manterem seus carros como sempre o fizeram.

Você também pode gostar de: