A dança como exercício físico

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Sempre que pensamos em atividade física, logo vem um esporte em nossas cabeças, mas a dança é uma maneira bem eficiente e, é claro, divertida de se exercitar. Definida como a arte de mover o corpo em um determinado ritmo, expressando sentimentos e emoções por meio de movimentos, a dança é uma forma de manifestação instintiva.

Dança de salão, contemporânea, zumba, balé, dança de rua, sapateado, jazz, ou dança do ventre. São inúmeras as modalidades.

Considerando que a dança é uma atividade que envolve os três domínios da natureza humana (fisiológica, afetiva e cognitiva), é um ótimo instrumento para a melhora da qualidade de vida. Além de ser um meio de prática de atividade física auxiliando na saúde, a dança possibilita ao praticante se conhecer melhor, proporcionando uma melhor consciência corporal.

No aspecto físico, além de queimar calorias, a dança proporciona fortalecimento muscular, aumento da flexibilidade, protege as articulações, ajuda a corrigir a postura, ajuda a controlar a pressão arterial, aumenta a agilidade, melhora a condição cardiorrespiratória e a coordenação motora. A dança em um ritmo moderado, praticada por uma hora, pode gastar cerca de 320 calorias.

Na parte psicológica, ajuda a aliviar o estresse. A música aliada aos movimentos do corpo proporciona ao praticante uma sensação de liberdade, associada ao prazer e diversão. Exige também de seus participantes muito de sua memoria, conciência corporal e atenção.

Na parte social a dança sempre quebrou padrões de comportamento pois exige harmonia, companheirismo, empatia e entrosamento entre as pessoas, independentemente de hierarquias e condições sociais, auxiliando na aprendizagem de fatores como o de lidar melhor com os erros dos outros e com os seus próprios erros, rompendo preconceitos, melhorando a integração e comunicação.

Os benefícios à saúde são tão conhecidos que a biodança e as danças circulares foram reconhecidas, em março de 2017, como práticas integrativas e passaram a ser serviços oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). São vivências integradoras que, por meio da música, canto, dança e atividades em grupo, favorecem o bem-estar físico, mental, emocional e social.

Em resumo, a dança é uma atividade que envolve o indivíduo de forma global, nos aspectos físicos, psicológicos e sociais, podendo ser praticada regularmente, prevenindo o sedentarismo e aumentando a qualidade de vida das pessoas. Por isso, além dos tênis, considere também o seu melhor sapato como material esportivo.

Bons treinos

Você também pode gostar de: