A Cultura e os candidatos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

No próximo dia 15 acontecem as eleições para prefeito e vereadores em
5.570 municípios brasileiros. Vasculhei candidatos e seus programas de
governo, nas redes sociais, de várias cidades de diferentes rincões do país,
procurando por projetos voltados à cultura. Claro que foi uma
amostragem. Mas, não encontrei praticamente nada, ou seja, as poucas
alusões a algo que reportava ao assunto eram meras citações de uma área
cultural específica. É decepcionante e desalentador, pois tudo que envolve
cultura é ignorado. Os candidatos não conseguem enxergar que a cultura
traz muitas benfeitorias às cidades e aos seus cidadãos. Ela está presente
constantemente na vida das pessoas, porém não conseguem lhe dar o
devido valor. A palavra cultura é de origem latina e quer dizer “cuidar de”.
É isso: ela cuida, no sentido de formar, mudar, informar, abranger,
abrigar, desenvolver, criar. É a possibilidade que as pessoas têm de
participar de algo e alargar seus horizontes e ainda, se no meio em que
vivem, for instalado um plano de cultura haverá muitos benefícios que
darão abrangentes caminhos para o progresso de uma localidade. Sou
uma produtora cultural. Sempre estive envolvida com teatro, música,
dança, artes visuais, cinema, folclore, memória e patrimônio, circo,
literatura, entre outras atividades artísticas. São algumas décadas me
dedicando a este segmento e sei a importância e a significância que opera
na vida de um indivíduo. Por exemplo, se um jovem pobre, de periferia
tiver a oportunidade de aprender a tocar um instrumento ele poderá,
futuramente, trilhar uma carreira na área musical ou então, um idoso que
se aposenta e não tem perspectivas futuras – se ele conseguir frequentar
um curso ou um grupo de dança poderá ter uma melhoria em sua saúde,
tanto física como mental – sim, porque ele poderá até deixar de se sentir
solitário e com depressão – essa atitude pode contribuir para desonerar o
setor de saúde de uma cidade porque ele não será mais um paciente
procurando tratamento. Enfim, quando os governantes perceberem o
quão importante é a cultura de um povo, muito se poderá lucrar. A cultura
tem o poder de transformação, tanto do ambiente em que ela se instala,
quanto das pessoas envolvidas no processo. Seria ótimo se os candidatos
se empenhassem em elaborar uma plataforma voltada à cultura: todos
ganhariam. E não só os votos de uma eleição.

Você também pode gostar de: