O sol: benefícios e muita idade.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

A vida terrestre só é possível porque o sol existe. É a grande estrela central, o maior corpo celeste do nosso sistema planetário. A luz solar é o sustentáculo das características e da dinâmica climática do planeta Terra.

         O sol emite vários tipos de radiações, algumas visíveis e outras invisíveis, mas todas têm influência no corpo humano.  

Entre as mais importantes radiações solares para a nossa saúde estão os raios infravermelhos (que proporcionam o calor) e os raios ultravioletas (que proporcionam o bronzeado e têm poder germicida), ambos invisíveis.

Essas radiações provocam 3 tipos de ação: fornecem luz, calor e ocasionam algumas reações químicas.

O calor dos raios infravermelhos (IV) faz com que a temperatura da pele aumente e, consequentemente, os capilares   dilatam-se avermelhando o tecido cutâneo e aumentando a sensibilidade pelo estímulo das terminações nervosas. Além disso, provoca um aumento na atividade das glândulas acelerando a eliminação de resíduos pelo suor.

Por sua vez, os raios ultravioletas (UV) são responsáveis pelo bronzeamento devido à maior produção de pigmentos de melanina na pele e pela produção de vitamina D, bem como atua como desinfetante ou germicida.

Devido à inclinação da Terra em relação ao sol, a intensidade dos raios solares que atinge o corpo humano é mais intensa no horário ao redor das 12 horas, nas regiões com clima tropical e equatorial e no verão.   

Os benefícios da luz solar para a saúde do corpo humano são incontáveis. Vamos citar os mais importantes:

Produz Vitamina D – Essa vitamina é um nutriente muito importante para o sistema imunológico que provê a proteção e defesa do organismo, como também para a prevenção da osteoporose (ossos frágeis devido à diminuição da massa óssea), muito comum nos idosos que têm mais dificuldade nos processos de assimilação do cálcio. Bons níveis de vitamina D também auxiliam a melhorar e fortalecer o sistema muscular, a manter o equilíbrio e ajuda a reduzir chances de resistência à insulina melhorando a qualidade de vida dos diabéticos. O idoso tem muita dificuldade para manter bons níveis de vitamina D o que torna o sol um auxiliar poderoso. Portanto, aconselha-se os indivíduos de muita idade exporem-se ao sol, sem protetor solar, entre as 11 e 13 horas, durante 15 ou 20 minutos, com o mínimo de roupa possível. Esse tempo de exposição não é suficiente para causar prejuízo à saúde do idoso.

Diminui o risco de depressão – Os estudos científicos têm constatado que o sol estimula a sensação de bem estar e alegria, mas os mecanismos ainda não são conhecidos. Alguns cientistas levantam a hipótese do sol estimular a produção de endorfina (antidepressivo natural) pelo cérebro.  

Melhora a qualidade do sono – Ajuda a regular o ciclo do sono e evita insônias promovendo o descanso porque a luz solar desencadeia a dinâmica do ciclo circadiano. O ciclo circadiano é um ritmo biológico próprio dos seres vivos que, no ser humano, regula o sono e o apetite em forma de ciclos que se repetem a cada 24 horas. É um relógio biológico. O período do sono nos adultos dura cerca de 8 horas e a vigília 16 horas. É a luz solar que desencadeia e estimula esse ritmo e quanto mais regulado ele está, mais saudável é o nosso corpo.

Atua como germicida – Os raios ultravioletas são comprovadamente germicidas e essa qualidade pode ser usada no tratamento de infecções, e na organização de ambientes livres de microrganismos, tanto residenciais, como institucionais. Como as pessoas de muita idade são mais vulneráveis às infecções, o uso do sol para sanear a habitação e os objetos de uso doméstico é altamente recomendado.

– Auxilia no tratamento de problemas de saúde – Pode tornar-se um importante auxiliar na cicatrização de feridas devido ao estímulo da circulação ocasionado pelo calor e ao poder germicida dos raios ultravioletas. Além disso, pode auxiliar alguns tratamentos de doenças como dermatites e osteoporose em idosos devido à produção de vitamina D.

Bronzeia a pele – Finalmente, pode-se citar o bronzeamento como um benefício estético, uma vez que essa cor remete à vida saudável e à prática de esportes. Os raios solares estimulam a pigmentação da pele provocando alterações nas células que contêm melanina. Nos idosos pode provocar manchas porque os processos de pigmentação já estão com seu funcionamento envelhecido.

         Apesar dos inúmeros benefícios e vantagens da utilização do sol como recurso para desenvolver a saúde, se não se tomarem alguns importantes cuidados, os raios solares podem ocasionar sérios e graves problemas.

A longo prazo a exposição excessiva aos raios ultravioletas podem causar alterações degenerativas como o câncer de pele e reações inflamatórias nos olhos (conjuntivites), alterações nas córneas e cataratas. Com o aumento da idade, as radiações ultravioletas induzem o envelhecimento, ou seja, a pele seca, torna-se enrugada, de cor amarelada, flácida, com menos elasticidade e com manchas brancas ou pigmentadas.

Para que os malefícios não se manifestem ou não se manifestem tão cedo, é necessário que se tomem importantes e constantes cuidados:

Evite a exposição prolongada (acima de meia hora) ao sol entre as 11 e as 16 horas, sem protetor solar.

– Nas atividades ao ar livre use roupas brancas com mangas e chapéu com abas.

– Vinte minutos antes de se expor ao ar livre, aplique uma camada uniforme de um protetor solar com fator de proteção (FPS), no mínimo, igual a 30. Renove a aplicação a cada duas horas. Mesmo com nebulosidade, não deixe de usar o protetor uma vez que os raios ultravioletas atravessam as nuvens. Transforme esse cuidado em hábito diário. Os protetores solares para crianças, em geral, são mais neutros que os para adultos.

– Mantenha-se bem hidratado aumentando o consumo de líquidos. É melhor beber líquidos muitas vezes que muito líquido de uma só vez.

– Use hidratantes diariamente.

– Ao sair de casa em dias mais claros use óculos de sol para a proteção dos olhos.

– Dê preferência ao uso de roupas leves e tecidos naturais para evitar a sudorese. Roupas pesadas e tecidos sintéticos dificultam a evaporação do suor e aumentam a sudorese.

– É importante consumir frutas, vegetais e carnes magras e diminuir a ingestão de açucares e gorduras. Os cereais também são aconselhados.

         Agora, a criatividade de cada um de nós pode criar oportunidades para usar os raios de sol em benefício de si próprio com o aproveitamento de todas as vantagens desse recurso bom e barato.          Não se esqueça que o nosso país é bastante ensolarado e tem clima quente na maior parte de seu território. Os indivíduos de mais idade têm seus mecanismos orgânicos mais lentos e menos competentes, são mais vulneráveis e possuem sua sensibilidade diminuída. Os cuidados apontados tornam-se essenciais para sua saúde e bem estar

Você também pode gostar de: