Comunique-se, seu corpo também “fala”!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

A Organização das Nações Unidas (ONU) definiu em 14/11/1990, através da resolução 45/106
que o dia 01 de outubro deveria ser celebrado mundialmente como o dia do idoso.
Não existe um critério absoluto para definir qual a idade que uma pessoa deve ser considerada
idosa. Muitos países desenvolvidos associam o termo à idade elegível para a aposentadoria do
trabalho, ou seja, entre 60 e 65 anos.
Todos concordam que envelhecimento cronológico não é o mesmo que o envelhecimento
biológico. Infelizmente a definição de uma pessoa idosa ainda está associada à idade em que a
pessoa deixa de ser economicamente produtiva.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) juntamente com a ONU definiu a idade de 60 anos
como o início da fase idosa, numa tentativa de conciliar as diferenças sociais entre países
desenvolvidos e subdesenvolvidos.
Seguramente, para o benefício das gerações futuras, esses conceitos serão modificados à
medida que a população envelhece. No final do século XIX a Inglaterra estabeleceu a idade de
50 anos para definir uma pessoa idosa!
Há um dito popular jocoso que diz que o único remédio para uma pessoa não envelhecer é
morrer jovem. Envelhecer é um processo natural que não deve ser percebido como algo
negativo, porém é complexo e difícil para a maioria.
O envelhecimento biológico impõe uma série de limitações funcionais ao indivíduo. Eu tenho
experimentado essas limitações em várias situações do meu cotidiano, seja na prática de um
esporte ou quando quero realizar uma atividade que exija força física.
O importante para um envelhecimento de forma natural é aceitar que limitações físicas não
significam incapacidade e nem fragilidade. Podemos realizar todas as atividades que queremos
em um ritmo adequado e usando de estratégias e recursos apropriados.
É fato que o corpo irá “falar” à medida que envelhecemos e nos indicará nossos limites.
Entretanto é preciso saber diferenciar o que é apenas uma dificuldade física imposta pela
idade de um sintoma que pode ser a indicação de que algo não está bem. Os profissionais de
saúde alertam para o risco de aceitarmos tudo como “isso é da idade” e não comunicarmos
com clareza para um familiar ou para o médico os sintomas do que poderia ser uma doença
facilmente tratável, mas que pode ser agravada se negligenciada.
Em razão da celebração do dia do idoso em 2020 a ONU lançou um novo programa para os
próximos dez anos e o nomeou como “A década do envelhecimento saudável”. Entre os vários
objetivos do programa, quero destacar parcialmente um: “Sensibilizar sobre as necessidades
especiais de saúde dos idosos e suas próprias contribuições às suas saúdes …”.
Concluindo, se o seu corpo indica o início de algum sintoma novo, certifique-se com o seu
médico o que está acontecendo com a sua saúde. Sendo algo natural ao processo de
envelhecimento, crie estratégias para contornar essas limitações e não deixe de fazer nada do
que goste ou sinta vontade e desfrute desta fase que pode ser a mais longa de sua vida.


Referências:
1) https://www.who.int/healthinfo/survey/ageingdefnolder/en/
2) https://www.un.org/en/observances/older-persons-day
3) Mary de los Angeles Alvarez Rodrig

Você também pode gostar de: