Longevidade – o que podemos aprender com as blue zones

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

 Verdade seja dita: todo ser humano busca viver mais e melhor! Porém a grande pergunta é: o que fazer para alcançar uma longevidade saudável? As Blue Zones podem contar os segredos de uma vida longa e feliz.

Para princípio de conversa, você já ouviu falar nas Blue Zones? São lugares espalhados pelo mundo com alta concentração de pessoas que passam dos 100 anos sem problemas crônicos de saúde. Os locais que receberam essa classificação são: Sardenha, na Itália; Okinawa, no Japão; Loma Linda, na Califórnia (EUA); Península de Nicoya, na Costa Rica e Icária, na Grécia onde 1 a cada 3 pessoas chega aos 90 anos e que apresenta uma taxa 20% menor de incidência de câncer, 50% menor de doenças cardíacas e praticamente taxas nulas de demência. No Brasil também existe uma cidade buscando o título de Zona Azul que é Veranópolis, no Rio Grande do Sul.

E afinal, o que esses lugares têm em comum? Além do visual incrível dessas cidades, a população tem um estilo de vida único! Esse estilo de vida é chamado de Power 9, em português  O Poder 9, que ajudam a acrescentar saúde e anos de vida. São eles:

  1. Mexa-se naturalmente: mantenha-se sempre em movimento. A melhor atividade física é aquela que você faz sem perceber que podem ser caminhadas, jardinagem, tarefas de casa, hobbies como dançar ou brincar com as crianças da família.
  2. Tenha um propósito: saber por que você acorda todos os dias de manhã aumenta a expectativa de vida.
  3. Desacelere: o estresse é inevitável, porém a forma como você lida com ele pode fazer toda a diferença! Pode ser orando, meditando ou dedicando mais tempo á sua família e à atividades prazerosas para você.
  4. Regra dos 80%: em japonês fala-se HARA HACHI BU ou seja, parar de comer quando estiver 80% satisfeito e assim evitar a sensação de plenitude. Os 20% que restam são a diferença entre ganhar ou perder peso.
  5. Priorizar uma alimentação rica em vegetais: leguminosas (como os feijões, lentilha, grão de bico, soja e ervilhas). As carnes são ingeridas em menor quantidade.
  6. Consumir vinho: uma taça ao dia de um bom vinho pode contribuir para uma vida mais longa – para quem preferir pode ser substituído por suco de uva integral.
  7. Pertencimento: tenha sua tribo, sejam amigos, grupos religiosos, torcedores do mesmo esporte.
  8. Os queridos primeiro: pessoas amadas são prioridade, a família vem antes.
  9. Comunidade: conviva com as companhias certas, com pessoas que buscam melhoria de hábitos assim como você.

De todos esses poderes, o foco vai para a alimentação saudável. Quais são os principais alimentos consumidos nessas regiões? Além do vinho, as populações centenárias dessas cidades tem em comum cozinhar com azeite extra-virgem e alho, comer uma grande variedade de frutas, verduras e legumes tais como tomate, abóbora, folhas verdes escuras, mamão papaia, banana, abacate; o consumo alto de leguminosas e grãos integrais como feijão fradinho, feijão preto, favas e grão de bico, arroz integral e aveia, pães de fermentação natural e integrais. Um menor consumo de carne em geral e ao consumir priorizam peixes. Consumo regular e moderado de queijos e leite, além de incluir na alimentação diária castanhas, amêndoas e nozes. O shitake e o tofu também ganham destaque assim como o café e os chás, principalmente chá verde e chá de cardo mariano.

Ao pensar em longevidade vale ressaltar que a genética não é o fator mais importante. Somente 20% da responsabilidade por sua qualidade de vida, incluindo a chance manifestar doenças, está relacionada à herança genética. Ou seja, 80% da qualidade de vida se deve às suas escolhas.  Qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo pode adotar os hábitos do Power 9.

Natalie Tonini

Sou nutricionista funcional, formada há 10 anos pela USP. Atuo na Clínica Aman Cardiologia e em um hospital referência em oncologia, o ICESP. Meu atendimento é voltado principalmente para a mudança de hábitos que influenciam diretamente na nossa qualidade de vida. O atendimento pode ser individual ou em grupo.

Considero que comer bem é um ato de amor a si próprio e que a comida é a matéria prima para nosso maior bem, a nossa saúde! É importante lembrar que nossas escolhas alimentares determinam diversos aspectos como nossa aparência física, vigor, vitalidade e vontade de viver, qualidade de envelhecimento, imunidade e capacidade de prevenir doenças e também o funcionamento da nossa mente.

Convido você a me conhecer e a conhecer meu atendimento. A comida fica ainda mais gostosa quando você entende o que ela oferece para a sua saúde. WhatsApp (11) 99996-6059 Clínica Aman: (11) 3251-1289 Endereço: Rua Itapeva, 378 2o andar cj 21

Você também pode gostar de: